Pedal Noturno de Bike, Campo Grande, MS

Passeio Noturno de Bike

Pedal Noturno Bike, Campo Grande, MS
Passeio noturno de Bike, pedal noturno organizado por ciclistas que usam a bicicleta  à noite em encontros urbanos. Nosso blog de moto usa BIKE ou bicicleta? Já que chamamos moto e bicicleta de BIKE, o que é uma BIKE?

Bike é usada por Bikers que são motociclistas no estilo americano ou europeu. Os ciclistas também chamam a bicicleta de Bike. Liberdade de expressão? No Brasil, é comum escolher o nome mais curto pra definir algo, então, BIKE é moto ou bicicleta.

E porque um blog de moto resolveu falar de bicicleta? Tem a ver com mototurismo? Isso mesmo: Turismo Noturno em 2 Rodas, mas de bicicleta, ou melhor, de BIKE. A bicicleta dá preparo físico a quem pratica mototurismo fora da cidade. E como temos 3 viagens programadas em setembro, sendo uma delas no pantanal sul-mato-grossense, resolvi praticar cicloaventura e pedal noturno para me preparar físicamente para as próximas viagens de moto:

  • Estrada Parque Pantanal Corumbá, Mato Grosso do Sul no feriado de 7 de setembro;
  • Cachoeiras de Prudentópolis e Guarapuava no Paraná;
  • Curso Big Trail de pilotagem de motos em Florianópolis em Santa Catarina.

1ª dica: sair do chão!!! Fiz o passeio noturno de bike em Campo Grande, MS durante 2 horas e meia por 26 Km de asfalto, sendo 2 Km a mais por brinde de Sopa de Pedra (risos), mesmo sem eu ter comprado bicicleta. Aluguei uma Bike GTS com capacete por R$30,00 com direito a 3 guias que ajudavam quem atrasasse o grupo do pedal noturno, todos da equipe Sopa de Pedra. Saímos pela ciclovia da Orla Morena em frente à Bliss Bike ciente que as subidas de bike seriam prova de resistência naquela noite. Não pedalo 25 Km há 26 anos, metade da minha vida! Mas, 1 vez por ano brinco de bike em alguma pousada ou quando em férias. Conta fácil: tenho 52 anos, metade deles, sem pedalar longas distâncias, são 26 anos! Não pratico academia, nem corro pra manter a forma, mas pratico diariamente caminhadas urbanas e muito alongamento pra viajar de moto.

2ª dica: avaliar as dificuldades! Na loja Bliss Blike ouvi opiniões dos bikers do pedal noturno. Depois de meia hora de opiniões, resolvi: Não vou suportar as subidas nos 24 Km, e ainda ganhamos mais 2 km de Sopa de Pedra (risos)! Analisei a rota 3 vezes, até que faltando meia hora pra começar, resolvi assumir o risco. Ouvi relatos de quem voltou a pedalar depois de anos de sedentarismo, ouvi sobre quedas de bike, tombos em trilhas, desistências nas subidas, ou melhor, nas "subidinhas", pra isso, analisei a rota dessa pedalada noturna:

  • 1ª subida em frente à Câmara Municipal;
  • 2ª subida na ciclovia em direção ao Parque das Nações Indígenas;
  • 3ª subida atravessa o parque com descida e subida, afinal, tudo que desce, sobe (risos);
  • 4ª subida saindo do Parque das Nações até a Av. Mato Grosso;
  • 5ª subida na Av. Hiroshima até Av. Aracruz no bairro Novos Estados;
  • Daí em diante, começam as descidas!!! (Com discretas subidinhas, hehehe)

3ª dica: dificuldades superadas! Começam as descidas em direção ao parque Sóter, Av. Via Park e… de repente uma leve subida pela rua Amazonas pra alcanar o bairro São Francisco. Superados os 20 Km entre subidas, descidas, 2 garrafinhas de água mineral, empurrão do Alex pra evitar atrasos, chegamos ao paraíso: centro de Campo Grande! Faltam 5 Km!

4ª dica: alcançar pequenas metas SEMPRE! Os trechos de bike ou pedal noturno envolvem pequenas distâncias a serem percorridas que somadas, são longas distâncias que exercitam nossa mente pra superar metas SEMPRE! Isso é prazeroso e dá uma sensação tão animadora quanto viajar grandes trechos de mototurismo. Semana que vem, se não chover, vou pesquisar outro pedal noturno antes de viajar pro Pantanal Sul-Mato-Grossense. Chuva e trânsito noturno é perigo constante!

5ª dica: amizade! Agradecido por ter conhecido a equipe Sopa de Pedra e o Walmir que contou em detalhes como saiu da zona de conforto, passando por uma bike baratinha, que caiu, tropeçou, depois de 1 semana comprou uma Caloi 29, emagreceu 12 kilos em 3 meses. Quando passava por mim no pedal noturno, ele perguntava: "Porque será que sempre te encontro na subida?" Obrigado Alex pelo resgate, Nil e Lili pela organização!

Pedal Noturno de Bike, Campo Grande, MS,  Homer Simpson

4 ideias sobre “Passeio Noturno de Bike”

  1. Também é bom postar fotos… Um álbum de bikes com suas bicicletadas, pedal noturno e aventuras em MTB dariam boas visitas de bikers, não só de mototurismo, mas também dos bikers em 2 rodas!
    Patrícia Cunha

  2. Grande Gargamel, sempre aprontando algo novo!
    Parabéns pela coragem de dar essas pedaladas! Além de proporcionar condicionamento físico vai te deixar mais magrinho! Na próxima Bicicletada, me chama pro Pedal Noturno!
    Abraços do Bruno MotoTuristas

  3. .
    Art. 38 – Antes de entrar em uma rua o condutor deverá ceder passagem aos ciclistas.
    Art. 58 – Quando não houver ciclovia, a circulação de bicicletas deverá ocorrer nos bordos da pista, no mesmo sentido de circulação e com preferência sobre os veículos automotores.
    Art. 201 – Deixar de guardar a distância lateral de 1,5 metro ao ultrapassar bicicleta.
    Art. 220 – Deixar de reduzir a velocidade do veículo ao ultrapassar ciclista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *