Garupa das Motos via MotoTurismo

Mulher na garupa da moto

Ao mundo em 2 Rodas:

 Sou uma mulher e engrosso as estatísticas daquele terceiro personagem de uma cena que envolve dois grandes coadjuvantes: a moto e o motociclista, não necessariamente nessa ordem de importância. Depende do ponto de vista e do contexto em que se queira analisar tal colocação. Como a minha intenção não é levantar polêmicas deixo isso para lá, ao menos por hora!

😉 Antes que você arrisque o nome deste terceiro personagem, baú? alforge? capacete?…
Prazer, sou a "garupa"!

Após algumas experiências em viagens sobre 2 rodas, como mulher na garupa da moto e planejando futuras – já que pelo andar da carruagem (ops! da motocicleta), deveremos juntar os "trapos", ops! os baús e alforges, senti necessidade de expor a minha visão do antes,  durante e depois de uma viagem, de um moto passeio, um evento ou atividades ligadas ao motociclismo.

Há quem ame ser garupa. Mas há os que detestam sentar em uma. Há aqueles que viraram motociclistas porque dizem, a sensação de ser garupa não foi suficiente para suprir o seu espírito aventureiro. Há quem considere que pilotar é para o fracos hehehe e ser garupa é que está com tudo! Não importa de que lado hoje você se encontra, quem gosta do motociclismo sempre tem alguma história para contar e compartilhar envolvendo a garupa.

Eu amo ser garupa e ser garupa é uma questão de confiança no parceiro, no piloto, muito além do espírito aventureiro que sabemos pode ser colocado em prática com outras atividades.
Aviso aos leitores do blog MotoTuristas, não tenho nenhuma pretensão científica, editorial ou mesmo rigorosamente técnica. Serão impressões, compartilhamentos, trocas de dicas, experiências e talvez algum outro ponto que agora não esteja me lembrando. Nada de stress! A ideia é tornar prazeroso o registro e a leitura desses registros, cujo formato não segue uma regra: pode ser texto, foto, vídeo e o que a imaginação e a tecnologia permitir…

Então, suba na garupa e pegue carona nesta ideia! Dizem que por trás de um grande homem existe sempre uma grande mulher… Eu diria também que no banco traseiro de um grande piloto existe sempre uma grande garupa.

😀 Brincadeiras à parte, se você é mulher, homem, garupa, motociclista, possui moto ou pretende ter uma, é de moto clube ou não quer saber disso não importa, somos livres para viver o motociclismo em todas as suas possibilidades! Um moto abraço a todos, de uma garupa que por acaso é MULHER!

Mulher nagGarupa das motos

 

15 ideias sobre “Mulher na garupa da moto”

  1. Eu viajo de moto com o meu marido sempre que possível, me considero uma motociclista. A questão principal é como a própria mulher se coloca, eu sei pilotar moto e acho que uma mulher só é considerada “A Garupa” se ela se colocar nesse lugar. Mas infelizmente existem algumas pessoas e até alguns MC que fazem questão de excluir mulheres e tratá-las feito o baú da moto, porém ainda assim acho que a mulher aceita ser colocada nesse lugar.
    Alana Feliciano

  2. Alana, usei o termo “garupa” apenas com a intenção de diferenciar daquele que pilota a moto. Até porque assim como você, existem muitas garupas que também pilotam e ora estão na condição de pilotos, ora na de garupas… Mas sim, somos todos motociclistas. Não vejo como diminuição o fato de alguém ser garupa ou gostar de ser garupa, pois sabemos que existem aqueles que não abrem mão de suas companheiras em viagens. Bobo de quem não leva uma quando pode hahahaha… Moto abraço!

  3. Ali, quando se diz que moto e motociclista são coadjuvantes, eles são os protagonistas, coadjuvantes são o todo que os acompanha. Também sou garupa, digamos que sou uma garupa-fotógrafa. Mas isso não quer dizer que somos menos, e no grupo em que meu namorado faz parte sei que sou bem-vinda, porque como disse a Alana Feliciano no comentário anterior, tem um monte de motociclista que acha que só DEVE andar sozinho, problema dele que não curte alguém abraçadinha nele.
    Abraços, Edilene Ruth.

  4. Edilene, você tem razão!!! Eles são protagonistas e NÓS também!!! rsrsrsrs Afinal, mesmo hoje em dia com equipamentos que podem ser acoplados nas máquinas, nos capacetes para fotografar, isso jamais substituirá a sensibilidade e o olhar clínico das garupas que gostam de fotografar não é mesmo?! Moto abraço, participe sempre!

  5. Edilene, muito bacanas os seus registros fotográficos… Não quer dar umas dicas não?!Não deve ser só sorte! Compartilha aqui com as garupas, põe na roda vai! kkk
    Beijo!

  6. Tânia, adorei quando você disse: “Eu amo ser garupa e ser garupa é uma questão de confiança no parceiro, no piloto, muito além do espírito aventureiro que sabemos pode ser colocado em prática com outras atividades.”
    Parabéns pela ótima definição! Grande abraço.

  7. Se você quiser posso fazer um texto qualquer dia desses e vc posta aqui… garanto que o Gargamel vai curtir.

  8. Meu sonho é me sentar em uma garupa de moto e sair por ai sem destino ou com destino mas apenas pra ter aquela sensação de liberdade. Infelizmente não posso pilotar minha própria moto, sou muito pequenininha. Gostaria que houvesse como participar de encontros de motociclitas sendo garupa de alguém, já que todos à minha volta só pensam em carro, carro.  Gostaria de adentrar a esse mundo de alguma forma. Mas andei pesquisando e pelo que vejo esses passeios são muito excluivos a apenas proprietários de motos e suas esposas ou namoradas. Uma pena!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *