Viagem de moto ao sul do Brasil até Bom Jardim da Serra, SC

Viagem de Moto ao Sul do Brasil

Viagem de Moto ao Sul do Brasil (primeiro de 3 relatos)

Chegamos da viagem de moto ao sul do Brasil. Cai uma forte chuva quando começo a escrever o novo post de Garupas e isso me dá inspiração. Afinal, foram 15 dias rodando e tenho algumas histórias para contar. Resolvi dividir em três etapas a contação dessas histórias e aventuras por três motivos. Primeiro para que o post não ficasse muito extenso. Segundo porque a primeira parte da viagem viajamos na agradável cia de um casal de novos amigos e viajar com outras pessoas é um pouco diferente. E isto me levou a algumas reflexões. E terceiro porque um dos lugares em que paramos já sem o casal de amigos foi muitíssimo especial e como lá estivemos pela primeira vez, quero dar um destaque a este momento da viagem de moto ao sul. 

Saímos de Mato Grosso do Sul, para a nossa viagem ao sul, em uma BMW Sertão 650 e uma Suzuki V-Strom 650, numa segunda-feira, dia 07 de abril juntamente com o casal Marcos Martins e Guiomar. Na primeira etapa da viagem até Laranjeiras do Sul,PR tudo transcorreu tranquilamente, sem imprevistos, sustos, chuva ou frio. Antes de chegarmos ao destino final do primeiro dia paramos no simpático portal da cidade de Marechal Rondon,PR. Digo simpático portal porque dele nunca passamos, nunca entramos na cidade e é a segunda vez que eu e Gargamel paramos no portal. Desta vez não só para fotos, mas para encontrar e conhecermos pessoalmente o colega motociclista “Elson Mototurista”. Ali ficamos por cerca de quarenta minutos ou pouco mais ouvindo algumas de suas histórias, aventuras e troca de informações que sempre rolam nesses encontros. Agradecemos ao mesmo por ter largado sua rotina e ido nos dar um abraço, dizer um olá e tirarmos algumas fotos. Dali, é claro, continuamos nossa viagem de moto ao sul do Brasil.

De lá então, rodamos mais um pouco até chegarmos em Laranjeiras do Sul onde nos aguardava o Luciano e sua bela família que tão bem e carinhosamente nos acomodou nesta noite. Teve bilhetinho de boas vindas e tudo, minha gente, deixado pela caçulinha do casal! As garupas ganharam até presentinho da anfitriã. Muito dez vocês de Laranjeiras do Sul! Gratos, de verdade! Os MotoTuristas sul-mato-grossensenses agradecem.

Curiosidades: Laranjeiras do Sul é um município do centro-sul do estado do Paraná, fica a 360 km de Curitiba e lá existe um campus da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), que aliás é o portal de uma das entradas da cidade. A população da cidade em 2010 era de aproximadamente 30.240 habitantes, maior parte localizada na zona urbana.

Dia seguinte, após um agradável café da manhã com nossos anfitriões, prosseguindo a nossa viagem de moto ao sul, pegamos a estrada e destaque para a parada do almoço na PR-280 em Palmas,PR no Parque Eólico de Palmas. A região faz divisa com o Estado de Santa Catarina e a usina eólica (que utiliza a força do vento) foi a primeira da região sul do país, com a inauguração em novembro de 1999. Vale a pena a parada pois são torres com altura de 44 metros e motores com diâmetros de 40 metros. Em 2009 quando passamos por lá e achei que aos redores do restaurante/lojinha (Casa do Turista) estava bem mais cuidado com flores da região. Agora “meteram” uma cerca de arame farpado e o pequeno jardim que desta vez achei mal cuidado ficou para dentro da cerca, não gostei! Mas reforço, vale a parada! 😉

Bem, o destino para pernoite neste dia seria Urubici, mas chegamos em Lages-SC já no escuro, com tempo fechado e muito cansados. Ao menos eu estava exausta! rsrs E a distância a ser rodada ainda seria de aproximadamente 130 km caso continuássemos.

Dia seguinte, continuando a viagem de moto ao sul, o destino foi Urubici-SC que está a 158 km da capital Florianópolis. Um município com uma área de 1.019 km2 de majestosas colinas, uma natureza de beleza estonteante. Chegamos a tempo de almoçar e pernoitamos na Pousada das Flores ( Av. Adolfo Konder, 2273), uma pequena pousada (capacidade 20 leitos) muito charmosa onde os quartos ao invés de numeração possuem nome de flores. O quarto onde ficamos foi o nome de uma das que mais gosto: Margarida. Vê-se decoração com motivos florais por todos os cantos do hotel, fronhas, lençóis, toalhas delicadamente bordados com flores. Anexados à pousada estão um restaurante, bistrô, pub, Ambiente familiar, comida deliciosa, grande variedade de vinhos! E foi no restaurante da pousada é que jantamos à luz de velas! Hehe

Em Urubici fomos ao Morro da Igreja onde só com autorização podemos subir, que você pega ali mesmo na cidade, no ICMBIO na sede do Parque Nacional de São Joaquim, na Av. Felicíssimo Rodrigues Sobrinho, 1542 – Bairro Esquina em horário comercial. Na verdade o Morro da Igreja pertence ao Parque Nacional de São Joaquim localizado na divisa entre os municípios de Bom Jardim da Serra, Orleans e Urubici. A subida do morro é belíssima e ao final tem-se a vista da Pedra Furada. Você tem a sensação de estar no céu! Muito lindo! O acesso é feito pela rodovia SC-439 e depois por uma estrada que leva ao topo do morro. Segundo pesquisas, descobri que o Morro da Igreja é considerado o ponto habitado mais alto da Região Sul do Brasil. O seu cume é o terceiro mais alto de SC e o quinto da região Sul. Urubici, conhecida como terra das hortaliças é o maior produtor catarinense de hortaliças, mas foram as plantações de maçãs que me encataram. Por onde vai passando vê-se as macieiras, que são pequenas árvores, parecendo árvore de natal com bolas vermelhas kkk. Coisas que só uma viagem de moto ao sul te proporciona!

E foi justamente nesta viagem de moto ao sul do Brasil, que na descida do Morro da Igreja (onde o freio da BMW G650GS pifou! rs) visitamos a primeira plantação de maçãs. ( Ahhh, viagem de moto ao sul… ) Eu gosto muito de maçã, mas comida assim diretamente do pé, mesmo cheio de agrotóxicos kkk é uma sensação indescritível!!! Confissão: fizemos isso duas vezes na mesma tarde, uma com autorização (onde o dono da plantação nos acompanhou) e outra com tentativa de solicitação de autorização… kkk Bem que tentamos…

Na viagem de moto ao sul, de Urubici partimos no dia 10 de abril, quinta-feira, para a meca do motoclismo como dizem alguns: A bela e estonteante, delineadamente curvilínea SRR, a famosa Serra do Rio do Rastro. Não estava frio, tempo bom e sem chuva descemos a Serra. Algumas paradinhas para foto e foi tudo perfeito! E desta vez sem tombo! Foi lá meu primeiro tombo de moto (parada rs). A Serra do Rio do Rastro está localizada no município de Lauro Müller e se você for por estas bandas não deixe de conhecer.

Viagem de moto ao sul do Brasil até Urubici, SC
Viagem de moto ao sul do Brasil

Não posso deixar de citar que nesta viagem de moto ao sul, antes da Serra, paramos em Bom Jardim da Serra, em uma cachoeira, de fácil acesso às margens da estrada, conhecida como Cachoeira da Barrinha. Um lugar muito bonito, onde descemos para tocar nas águas tão cristalinas. Na próxima vez que passarmos por lá quero conhecer o castelo de Lauro Muller, localizado no centro da cidade. O castelo pintado de amarelo data de 1919 e  foi construído por Henrique Lage em homenagem a Gabriela Benzanzoni uma cantora italiana de ópera com quem se casou. Que poder essa tal de Gabriela hein! rsrsrs (Viagem de moto ao sul é cultura!)

Viagem de moto ao sul do Brasil até Bom Jardim da Serra, SC
MotoTurista descansa e repõe as anergias contemplando a natureza

Da Serra do Rio do Rastro, só paramos (azuis de fome) em Orleans, onde antes de despedirmo-nos fomos ao simpático Museu ao Ar Livre Princesa Isabel, segundo informações locais, único a céu aberto na América Latina. Um local muito pitoresco onde divertimo-nos muito atravessando o laguinho de balsa puxada praticamente sozinha pela querida Guiomar. O Museu conta a história da vida e colonização da cidade, mas que nos remete ao passado de nossos avós e até mesmo de nossas infâncias com certos objetos, utensílios, e para quem gosta de História, museu, cultura em geral, vale a pena a visitação. Valor do ingresso, bem acessível.

E deste ponto em diante cada casal seguiu a sua viagem de moto sul. Nós fomos para o litoral e o casal de amigos para as belezas do Rio Grande do Sul, que pouco ou quase nada conheço. Aproveito a oportunidade e agradeço ao casal Marcos e Guiomar pela companhia nesses dias. São gente boníssima! Viajar com outras pessoas requer outras posturas, pois algumas coisas precisam ser previamente combinadas, em alguns momentos de cansaço físico como é comum em viagens de moto é necessário mais do que nunca o espírito colaborativo, paciência muitas vezes, compreensão, implica em ter que voltar quando o outro não aparece na pista, é administrar  e minimizar as diferenças e saber ressaltar as semelhanças… Afinal, são 4 pessoas que embora com interesses em comum são pessoas de ritmos diversos, gostos nem sempre comuns, o modus operandi para consertar capacete de garupa são diversos kkk. Mas no final, meu balanço foi positivo. Fora a chegada em Lages que o Marcos quase matou as garupas pelo ritmo que impôs (kkk brincadeira Marcos) mas no final deu tudo certo e todos curtimos e compartilhamos momentos  certamente inesquecíveis. Valeu e até a próxima se Deus quiser! 

Viagem de moto ao sul do Brasil, neve na pista em Urubici, SC
Ainda bem que o gelo não encontramos

E assim, conforme disse no início do post, este foi o post número 1 dos 3 que hei de publicar, contando sobre a nossa viagem de moto ao sul do Brasil. A chuva continua a me inspirar e enquanto vocês lêem o primeiro post e curtem as fotos desta primeira parte da viagem, começo a esboçar a segunda parte dos relatos da viagem de moto ao sul, cujo post hei de deter-me em um lugar para lá de especial. Aguardem!

Curtiram também Garupas no Facebook

13 ideias sobre “Viagem de Moto ao Sul do Brasil”

  1. Gratos Heitor e Nelci! O próximo post da viagem de moto ao Sul do Brasil sairá em breve e vai contar sobre um lugar que conhecemos meio que por acaso nessa viagem, já no litoral de Santa Catarina. Um lugar belíssimo, vocês irão gostar!Abs

  2. Vera, viajar é tudo de bom. Viajar de moto tem um diferencial que é a oportunidade de você ir parando, fotografando, pernoitando se desejar… Nesta última viagem ficamos 15 dias viajando e olha, o tempo passa tão rápido. São tantas coisas belas, outras nem tanto assim, mas que te fazem refletir… são paisagens, vegetação que vão mudando… Eu não vejo a hora de aposentar pra fazer isso rsrs… Enquanto essa hora não chega o jeito é ir, voltar na data que for preciso, trabalhar mais um pouco e nas próximas férias ou feriado prolongado sair de novo… 🙂 Abs!

  3. Oi Tito, esta é a primeira parte dos relatos da nossa viagem. Grata pelo comentário e pelo convite! Nordeste também é tudo de bom hein. Esperamos que não demore a sair a viagem rs! Abs

  4. Parabéns irmãos pela bela viagem, percebi que curtiram muito as pessoas, lugares e paisagens, mas principalmente, fizeram muitos amigos e deixaram muita saudades por onde passaram… Moto Turismo é isso, fazer amigos e curtir novos lugares… Parabéns aos dois casais de moto big trail… e dizer que minha cidade Marechal Cândido Rondon, Paraná estará sempre de “portal” aberto para recebe-los e não deixem de vir dia 27/07/2014 para saborear o, já tradicional, boi no rolete, serão assados e servidos 50 bois inteiros e no rolete… vale apena conhecer…
    MotoAbraço…
    Elson Mototurista

  5. ELson, realmente viajar de moto te oferece esta chance de poder curtir melhor a natureza, poder parar, poder tomar água da fonte como fizemos na cidade de simpático portal como Marechal Rondon. Grata pela recepção. Vindo a Campo Grande,MS avise-nos! Abs

  6. Show, Tânia! Como sempre, muito bom o relato contando quase tudo nos mínimos detalhes, coisa que apenas uma garupa pode fazer, percebendo toda essa relação “espaço x tempo” uma grandeza da Geografia. Estamos todos ansiosos pela continuação do relato! Motoabraços!

  7. Rickão, valeu! A ideia é poder compartilhar com os amigos as aventuras e prazeres desfrutados. Alguma dica de roteiro, hotel, lugar ou situações vividas pode ser útil para alguém… E essa viagem ao sul do Brasil foi realmente bem bacana! Até difícil escolher o que compartilhar rsrs… Abs

  8. Foi a primeira placa oficial que vi que tinha Gelo na pista. Foi nesta linda serra Catarinense!
    Bucaneiros do Litoral de Vitória do Espírito Santo.

  9. Amigo Bucaneiro!!!
    Nessa serra catarinense, tem mais placas alertando Gelo na Pista! Passamos por aí no verão, mesmo assim, estava abaixo de 20 graus. O gelo aparece a partir de maio, antes do inverno chegar. Imagine no inverno catarinense de moto descendo a Serra do Rio do Rastro!
    GargaBRaço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *