Arquivo da categoria: Paraguai

Viagens de moto pela Paraguai, América do Sul.

Rally Dakar Peru Chile Argentina

Dakar 2012 Bandeiras da Argentina, Chile e Peru

Cronograma MotoViagem Rally Dakar 2012

25 dias de 28 de dezembro de 2011 a 21 de janeiro de 2012:
Brasil atravessando os Estados de MS, MT, RO, AC a distância brasileira de 3.300 Km.
2. Peru via Machu Picchu + Titicaca + Rally Dakar: 2.000 Km;
3. Chile via Deserto Atacama: 1.000 Km;
4. Argentina via Chaco Argentino: 1.500 Km;
5. Brasil via Foz do Iguaçu, PR até MS: 700 Km.
Total:. 4 países, 4 estados brasileiros em 1 mês totalizando 8.500 Km.

Brasil ao Peru via Acre em 1 semana

Saindo de moto 4ª feira 28/12/2011 de MS Campo Grande ao MT, até Várzea Grande por 710 km. Dia seguinte, 5ª feira 29/12/2011 de Várzea Grande até Vilhena, a primeira cidade ao sul de Rondônia por 710 km.

Dia seguinte, 6ª feira 30/12/2011, até Ji-Paraná, cidade também em Rondônia por 330 km. Sábado 31/12/2011 de Ji-Paraná, RO, passaria o ano novo de 2012 em casa de amigos Brazil Riders. Domingo 01/01/2012 pilotando até Porto Velho, capital de Rondônia por 380 Km. Pegaria a balsa para a Transamazônica amazonense até a cidade de Humaitá .  Foram 210 Km com a Yamaha XT 660.  Descansei 2ª feira e 3ª feira 03/01/2012 saí da Transamazônica até Vista Alegre do Abunã em Rodônia. Segunda balsa no mesmo dia. Foram 440 Km. Dia seguinte, 4ª feira 04/01/2012 saí de Vista Alegre do Abunã até o Acre nas cidades de Xapuri e Brasileia. Também 440 Km. Comemorando 1 ano acima dos 50 anos, 5ª feira 05/01/2012, saí de Brasileia até o Peru em, Puerto Maldonado uns 460 Km, não estou certo dessa distância. Tive um contratempo… A duração de 9 dias foi alterada em Rio Branco, capital do Acre. A previsão era: Campo Grande, MS
a Puerto Maldonado, cidade peruana, percorrendo 3.220 Km.

Peru ao Chile via TrasnOceânica + Machu Picchu + Rally Dakar em Arequipa

Sairia 6ª feira 06/01/2012 de Puerto Maldonado, a Cusco percorrendo 540 Km. Sábado 07/01/2012 a
3ª feira 10/12/2012 ficaria em Cusco, onde conheci  Norton Red Rats Pub com Genghis, motociclista de Manaus. Na 3ª feira 10/01/2012 saí de Cusco a Puno, no Peru por 390 Km. Conheci o Lago Titicaca e os policiais peruanos 🙂  Na 4ª feira 11/01/2012 a idiea era sair de Puno até Moquegua, também no Peru. Detalhe: Rally Dakar às 5h da manhã. Postei o meu primeiro vídeo sem editar, direto no YouTube. 🙂  4ª feira 11/01/2012 parti de Mocquegua, passei pela fronteira chilena até Iquique a 20 km da fronteira, quase no Oceano Pacífico. Forma 500 Km de aventura.  A ideia inicial era partir de Puerto Maldonado, Madre de Dios, no Peru até Iquique, por 2.000 Km.

Com uma pequena mudança na viagem, em vez de ir a Iquique, fui até Arica, antes de Iquique, mais perto da fronteira peruana. Fiquei em Arica entre 5ª feira 12/01 a sábado 14/01/2012.  No domingo dia 15 de janeiro, saí de Arica até Calama, região norte do Chile. Viajei 680 km de moto sozinho. Conheci um motociclista bombeiro de mina em Calama que me deu hospedagem. Saí no dia seguinte, 2ª feira 16/01/2012 até San Pedro Atacama, por 100 km. Asfalto ótimo.

Chile, Deserto de Atacama

Na manhã de 2ª feira procurei hotel em San Pedro, pois não fiz reserva. Fiquei até 5ª feira dia 19 de janeiro. Visitei vários lugares:
1. Deserto de Atacama
2. Salares Chilenos
3. Valle de la Luna
4. Geiser y Machuca, a cidade de 16 habitantes
5. Laguna Cejar

A partida de San Pedro previa passar pelo Paso de Jama, fronteira argentina onde começa a Ruta 52. Apesar de ter chegado sozinho ao Chile, saí acompanhado de duas motos: conheci o casal Guina Salve de Piracicaba numa Suzuki V-Strom e outro casal, o Marcelo Konga de Manaus na sua BMW F800GS. Fomos até San Salvador de Jujuy, chegamos de noite. Dia seguinte, fomos para  ou Salta, la linda Argentina. Viajamos cerca de 480 km em três motos. Essa viagem de 8 dias no Chile teve um percurso de 1.300 Km.

Argentina ao Brasil via Paraguai

Saímos 6ª feira 20/01/2012 de Salta com destino ao leste argentino viajando pelo norte da Argentina. Um cenário de abandono por 920 km de estradas, com pouco combustível disponível pela YPF que ainda não tinha sido nacionalizada pela presidenta Cristina. No sábado, 21/01/2012 saímos de Formosa que também estava sem gasolina na hora do almoço. Tomei duas horas de sol na fila. Seriam mais 900 Km até minha cidade, mas chegamos em Pedro Juan Caballero debaixo de chuva no Paraguai. Fizemos os trâmites aduaneiros no dia seguinte em Pedro Juan Caballero, cidade dividida por uma avenida com a brasileira Ponta Porã em Mato grosso do Sul. Voltei a Campo Grande e os dois casais seguiram até o oeste paulista. Essa volta da Argentina deu entre 1.820 km e 2.000 km. Não fiz esse registro.

Paraguai, Emboscada de Cordillera

Quarta-Feira, 29 de dezembro de 2011, saindo de manhã de Asunción, capital do Paraguay pela Ruta 3, avisto um posto de pedágio de Emboscada. Moto não paga pedágio no Paraguai, pelo menos até janeiro de 2011, como mostra a imagem abaixo com valores em Guarani. Nesta data, 1 Real valia 2.700 Guaranis. O posto de pedágio de Emboscada é o nº 13 na tabela abaixo. Emboscada também concentra a maior penitenciária paraguaia. Mera coincidência?

Paraguai Peaje Pedagio Tarifas

Passado o pedágio, 30 Km depois de Asunción, em Emboscada, Departamento de Cordillera, uma bifurcação na Ruta 3 que tem lombadas e placas indicando velocidade máxima de 40 Km/h. Como sempre, ao passar por cidades na rodovia, observo a velocidade máxima pra evitar problemas com radares. Não é de bom senso passar acima de 40 Km/h com bagagem no banco da garupa, baú no bagageiro, 220Kg da moto e meu peso, totalizando 350Kg.

Ao final da bifurcação, surge o primeiro policial fardado, pedindo uma parada obrigatória. Desliguei, tirei capacete, saí da moto pra tirar documentos. Mostrei apenas habilitação brasileira e Carta Verde, que é o seguro obrigatório no MERCOSUL. Nele constam dados do veículo, além do tempo autorizado para o veículo no permanecer nos países do MERCOSUL.

Surpresa! O policial fardado não se interessou pelos documentos, disse algumas coisas decoradas bem baixinho como “excesso de velocidade”. (isso, numa bifurcação com placas de 40 Km/h e lombadas) Parecia que ele já estava cansado de repetir as mesmas frases várias vezes a todos que passavam por ali. Isso era de manhã, imagino como ele repetiria toda aquela argumentação igualzinha ao último condutor ao final do dia. Pediu para eu pegar os documentos no trailler branco ao lado da rodovia com o “Jefe de la Policia Municipal de Transito de Emboscada”. No mapa abaixo, a 3ª seta vermelha indica o local da abordagem da Polícia Municipal de Trânsito de Emboscada.

 

Bati na porta do trailler, o “Jefe” de camiseta preta ordenou entrar. Dentro do trailler, as janelas eram lacradas com saco plástico preto nas janelas, tinha uma impressora com formulário de multa pronto pra ser preenchido pelo computador. A atendente era Sra. Blanca Zara, li na camisa preta da Policia Municipal de Transito ou P.M.T. de Emboscada. Já, o “Jefe”, falava rápido e mostrava uma tabela na mesa com valores de 1 milhão e 20 mil Guaranis. Eu disse que não tinha aquele dinheiro todo e não estava a mais de 40 Km/h. Sem perder tempo, mostrou outra alternativa de pagamento por 500 mil Guaranis e faria o formulário para ser pago na Prefeitura Municipal de Emboscada. Aceitei, assim eu poderia esclarecer a situação na prefeitura e procurar meus direitos. Eu não tinha celular internacional naquele momento e não havia telefone público por ali.

Outra Surpresa! Ele perguntou quanto eu tinha no bolso, disse pra pagar ali mesmo. Eu disse que precisava de um pouco de dinheiro devido à dificuldade em encontrar postos de gasolina que aceitassem cartão de crédito. concedeu o favor, mostrou o câmbio do dia no jornal e pediu uma nota de 50 Reais. Paguei a multa com 250 mil Guaranis e a nota de 50 Reais. Depois deu um documento impresso no computador, sem nome dos funcionários, um carimbo enorme “PAGADO” e sem autenticação mecânica, apesar de ter computador, impressora e um ventilador ultra mega power eficiente, pois as janelas eram lacradas.

Detalhe: a Carta Verde da moto foi emitida antes de entrar na Argentina e Paraguai com a numeração da placa errada, vejam a Carta Verde abaixo, mas… isso é um detalhe que não interessa ao “Jefe”, certo?Paraguai Emboscada Ruta 3 Carta Verde www.MotoTuristas.Blog.br

Paraguai Emboscada Ruta 3 Multa www.MotoTuristas.Blog.br

Você foi extorquido no Paraguai? Comente, entre em CONTATO
MidiaMax 1: Multa do “olhômetro” no Paraguai
MidiaMax 2: Professor paga propina em Ciudad del Este

Tá escrito OTÁRIO na minha testa?