Arquivo da tag: Mercosul

Mercosul ou MERCOSUR

Da Ásia, Moto BMW 1200 GS

Da Ásia, Cingapura, moto BMW 1200 GS.

Mapa Chile Peru Bolivia Argentina Paraguai BrasilDa Ásia, pilotada pelo casal Charlie Tseng e Cecilia a moto BMW 1200 GS laranja. Ele, com 59 anos é o piloto, mecânico, borracheiro, faz tudo sozinho e deu o nome de SG Adventourer à sua moto BMW 1200 GS de Cingapura. Entraram pela cidade de Valparaíso no Chile, país integrante do Mercosul. Assim, passaram pela província chilena de Antofagasta, subindo até Arica, entrando na fronteira com Peru, subiram mais ainda, entrando na Bolívia, quando resolveram ir ao Salar de Uyuni boliviano. Pra encurtar o caminho, atravessou a estrada de areia entre Oruro e Uyuni, a Ruta 30. Nessa primeira semana de agosto, ele escolheu colocar as malas de alumínio da moto BMW 1200 GS num carro que passava e deu carona pra Cecília Tseng, assim ele poderia andar com mais agilidade nas areias bolivianas até Uyuni. Já era de tarde, mas o carro que deu a carona a ela, se adiantou e Charlie ficou pra tás.

Acidente na Bolívia com sua moto BMW 1200 GS: sem pneus off road atolou nas areias bolivianas e Charlie teve uma lesão nos dedos.  Com o tombo e sem forças pra levantar a moto pesada e com a lesão na mão, veio a dor, a demora em se recompor da dor, o frio chegando, e ele sabia que a temperatura cairia pra 6 graus negativos à noite. Sua barraca estava na bagagem das malas de alumínio que foram no carro da Cecília. Um carro veio em sentido contrário e ajudou a levantar a moto. Ele só não poderia deixar a moto cair de novo antes de escurecer por mais 120 Km. Foi para a delegacia e um carro da polícia levou Charlie Tseng para o hospital. Até ele que viu Cecilia gritando por ele no hospital e o médico queria mandá-lo pra Potosi tirar Raio-X a 200 Km.
Mapa Bolivia Uyuni Ruta30 PotosiO casal pediu pra descansar no hotel até melhorar. (Sabem como são os orientais e suas meditações, né?) Descansaram, passearam alguns dias sem a moto e Charlie se recuperou pra vir ao Brasil por Tarija na Bolívia, entrando no norte da Argentina e Puerto Iguazu e Foz do Iguaçu no Paraná.
Mapa MS Bonito Campo Grande Chapadao do Sul
Ainda no mês de agosto passou por Mato Grosso do Sul. Vindo de Foz do Iguaçu e Cascavel, passaram por Dourados, onde Rafael Neto do Moto Clube Tribos do Asfalto e Carlos Schwiners, membro da AMEBR de MS, Apoio ao Motociclista Estradeiro em Dourados receberam o casal de Cingapura e avisaram às outras irmandades em Campo Grande. Seguiram para cidade de Bonito-MS onde Floribal  da ISF-MS já  esperava por eles para auxiliar nas rodovias de Mato Grosso do Sul. Chegaram em Campo Grande, capital de MS num sábado, hospedaram com a família de Floribal e fomos pra Feira Central onde se reúnem os descendentes de orientais e servem comidas como Sobá, Yakisobah, Yakimeshi, Rolinho Primavera e comidas típicas japonesas. Em Mato Grosso do Sul, ou melhor, no Brasil, a receptividade e o carinho em Mato Grosso do Sul a eles foi um sucesso! Podemos ver pelas fotos no álbum ao final dessa postagem. Depois de Campo Grande, o casal de Cingapura seguiu na sua moto BMW 1200 GS pra o norte de Mato Grosso do Sul, divisa com Goiás, até Chapadão do Sul, onde se encontrou com o Moto Clube Chapadão. Foram acolhidos muito bem. Dali a 65 km foram a Costa Rica em Mato Grosso do Sul visitar o Parque Nacional do Sucuriú e suas cachoeiras. Foram recebidos em Costa Rica por um guia, Fabiano e Josana, indicados pelo prefeito local e solicitados pela AMEBR-MS. Charlie Tseng e Cecilia agradeceram essa organização e receptividade em seu sua rede social. Foram a Cassilândia ainda em MS e voltaram ao Moto Clube de Chapadão do Sul pra uma super despedida pra Goiânia, capital de Goiás.  Mais uma vez o Moto Clube de Chapadão que se reúne às quintas-feiras, reabriu a sede no domingo e se fez presente na despedida coletiva quando o casal saiu de Mato Grosso do Sul. Também agradeceram ao Orquidário Antonelli de Chapadão do Sul. E publicaram ainda na sua rede social um agradecimento especial a todos que recepcionaram em MS, também à AMEBR-MS, Brazil Riders MS e ISF MS.

Compartilhe este álbum de fotos AQUI!

Rede Brazil Riders Brasil Argentina Paraguai

Rede Brazil Riders Brasil Argentina Paraguai

Rede Brazil Riders reunida na tríplice fronteira Brasil, Argentina e Paraguai em Foz do Iguaçu, Puerto Iguazu e Ciudad del Este.

“Rede Brazil Rider pra quem realmente viaja!” A cada ano, nos reunimos em Estados diferentes. Hoje vamos mostrar como foi a convenção da Rede Brazil Riders e m 2010. Viajamos de moto até a tríplice fronteira, nas cidades de Foz do Iguaçu, Paraná que faz fronteira com Puerto Iguazu em Missiones, Argentina que também faz  fronteira com Ciudad del Este, Paraguai. Daí o nome grande dessa matéria publicada.

Nosso encontro ou convenção em 2010 foi uma confraternização internacional no feriadão de 15 de novembro. Hospedamos em Foz do Iguaçu para centralizarmos nossas confraternizações e eventos de mototurismo. E haja fila de motos pra juntar todos de hotel em hotel, até em camping.

Saimos de Campo Grande, MS, tres motociclistas na Rede Brazil Riders: eu na Yamaha TDM 850, Nelito do MC Motors Vivos  na sua Suzuki DR 800 e Aurican, o Chiapas na sua Honda Sahara 350. Uma coisa interessante no motociclismo virtual! Só conheci o Chiapas no dia da viagem, às 5 horas da manhã no posto de gasolina. Isso, depois de trocar e-mails com ele por 3 anos na mesma cidade e nunca nos vimos pessoalmente. O Nelito, conheci em 2003, quando viajei pra Chapada dos Guimarães, MT e me encontrei com ele em Cuiabá, MT. Cada um com sua Yamaha Virago 250, há 8 anos atrás.

As estradas de MS e PR na ida a Foz do Iguaçu:

Saímos de MS pela BR 163, entrando no Paraná pela cidade de Guaíra. Antes de chegar ao Paraná, em MS, passamos ao lado da fronteira com Paraguai. Em plena BR 163 havia fila dupla de brasileiros que compram produtos importados na cidade de Salto del Guaira. Era véspera de feriadão de 15 de novembro, em MS nos perdemos um do outro no congestionamento.

Entre MS e PR, a dica é filmar os quase 4 km da ponte Ayrton Senna sobre o rio Paraná e seus 5.000 veículos por dia. Depois de Cascavel a rodovia é pedagiada, um show de asfalto! A Rodovia das Cataratas, a BR 277 que corta todo o estado do Paraná até Foz do Iguaçu. A BR 277 é mantida pela concessionária Ecovia, tem vários postos de pedágio, sinal de celular em toda a rodovia,  SAU – Serviço de Atendimento ao Usuário pelo telefone 0800-410-277, uma das vantagens da BR 277 pedagiada.

As estradas na volta de Foz do Iguaçu ao MS: Nossa intenção não é voltar pagando pedágio, mas fotografar, então  pagamos só um pedágio em São Miguel do Iguaçu, PR e saindo da BR 277. O pedágio na BR 277 mais caro é justamente o mais próximo de Foz do Iguaçu, em São Miguel do Iguaçu, Km 704. Em setembro de 2011 conferi os preços: carros a R$9,80 e Motos R$4,90.

Estrada alternativa entre PR e MS

Voltamos por um percurso menor, pela rodovia estadual PR 495, cheia de fazendinhas, chácaras, muitas curvas, pequenos povoados e, claro, sem auto-estrada. Esse atalho paranaense  vai de Medianeira até Marechal Cândido Rondon. A rodovia estadual PR 495 sai da BR 277 no Km 672 na cidade de Medianeira, PR. Conheça o trecho de 122 Km:

 

Início: BR 277, Km 672

  1. Medianeira
  2. Missal
  3. Santa Helena
  4. São Clemente
  5. Entre Rios do Oeste
  6. Pato Bragado
  7. Iguiporã
  8. Marechal Cândido Rondon

Fim: BR 163

Mapa Parana Foz do Iguaçu a Marechal Candido Rondon
Entre Medianeira e Marechal Cândido Rondon pela PR 495 e PR 239, são 122 Km, apesar que Google Maps não mostra os rios nesse trecho, existem várias pontes sobre as cheias originadas de Itaipu. Inclusive balneários à beira da rodovia, verdaderio festival de MotoTurismo sobre as águas,opções de camping e pousadas.

 

Argentina, Chile e Paraguai

Argentina, voltando por Paraguai

Roteiro de motoviagem do oeste do Brasil ao norte da Argentina, passando no Paraguai
Partindo de Mato Grosso do Sul, saindo pelo Paraná até a fronteira com Argentina , nosso destino final era Santiago, no Chile, atravessando a Cordilheira dos Andes ao noroeste da Argentina e  na volta, acompanhando o Rally Dakar nos dias 2, 3, 4 e 5 de janeiro de 2011 na Argentina em Córdoba, San Miguel de Tucumán e San Salvador de Jujuy.
Mas, porém, todavia, resolvi voltar um dia antes do natal quando já estava na Província de Córdoba na cidade turística de Mina Clavero. Os três motivos foram:

  1. Barulho da corrente no pinhão a cada rotação da transmissão. Será que na Cordilheira dos Andes no Chile, pilotando entre a 1ª e 2ª marcha, a corrente esticada aguentaria?
  2. Smartphone MotoDext Android da Motorola foi devolvido à cintura depois que fotografei uns escaladores montanhistas, antes de Mina Clavero, na província de Córdoba, a 2.200 metros de altitude. Em 30 Km de curvas sem acostamento perdi o celular da Claro. De noite caiu uma tempestade e lá se foi a esperança de reencontrar minha companhia eletrônica;
  3. Saudade da minha cama, meu quarto, meu canto, meu Brasil, meu idioma português,  minha namorada, meus filhos, amigos… Semana de natal, famílias reunidas em festa, faltava uma semana para o aniversário da minha filha Eneida. Sem celular pra enviar mensagem de aniversário ou de socorro…

Fonte: Rally Dakar 2011 Percurso Oficial (até dia 5 de janeiro, meu niver):
01/01 – Buenos Aires a Victoria – Argentina
Não Fui -> 02/01 – Victoria a Córdoba – Argentina
Não Fui -> 03/01 – Córdoba a San Miguel de Tucumán – Argentina
Não Fui -> 04/01 – San Miguel de Tucumán a San Salvador de Jujuy – Argentina
Não Fui -> 05/01 – San Salvador de Jujuy a Calama – Chile
06/01 – Calama a Iquique – Chile
07/01 – Iquique a Arica – Chile
08/01- Dia de descanso Rally Dakar
09/01 – Arica a Antofagasta – Chile
10/01 – Antofagasta a Copiapó – Chile
11/01 – Copiapó a Copiapó – Chile
12/01 – Copiapo a Fiambalá – Argentina
13/01 – Fiambalá a San Juan – Argentina
14/01 – San Juan a Córdoba – Argentina
15/01 – Córdoba a Buenos Aires – Argentina – Chegada do Rally Dakar 2011
Fonte Oficial: Rally Dakar 2011

Dia 5 de janeiro, meu aniverário 50 anos no planeta Terra. Pensei em curtir o niver no Rally Dakar pra acender a vela do cinquentenário, mas resolvi voltar antes ecomemorei o niver em Campo Grande, MS. Como seria aniversariar 50 anos na rota do Roteiro Rally Dakar, sem nunca ter estado nessa estrada? Essa é uma experiência que jamais imaginei, não tenho previsão como seria e nunca fiz aniversário fora do Brasil, sem celular, longe dos filhos, familiares e amigos.

Distância total ida e volta na Yamaha TDM 850 ano 2000: 5.000 Km. Abaixo, tabelas para cada país, roteiro, distâncias e cronograma oficial do Rally Dakar 2011. A ida da província de Santa Fé até a província de Córdoba fiz com o casal amigo Nari Bocchi e Claudete Bocchi na BMW GS1200. A volta, fiz sozinho encurtando caminho pelo Paraguai.

Google Maps

 

Saída do Brasil, data provável: 6ª feira, 17/12/2010 rodando 220 km pela BR 163 até Dourados, MS. Já no sábado, 18/12/2010, de Dourados, MS até Puerto Iguazu já no norte da Argentina. Meta pilotando pelas estradas: BR 163, BR 272, PR 495, BR 277. Distância total na ida até Argentina: 730 Km de moto.

Argentina ao Chile: entrando por Puerto Iguazu até a fronteira chilena tem uma distância prevista de 2.360 Km somente de ida. Saindo domingo, dia 19/12/2010 de Puerto Iguazu, Argentina até a cidade de Posadas pela Ruta 12 pilotando 310 km. No mesmo dia, de Posadas, Misiones até Corrientes são 320 km continuando pela Ruta 12.  No dia seguinte, ou 2ª feira, 20/12/2010, saindo de Corrientes até a cidade de Santa Fé, capital da Província de Santa Fé pela Ruta 16 até Resistência entrando na Ruta 11 são 560 km.

Já na 3ª feira, 21/12/2010 sairia de Santa Fé até a cidade de Córdoba são 350 km pela Ruta 19. Descansando dias 21 a 24/12/2010 no Hotel Holliday Inn. 6ª feira, 24//12/2010, dia de retomar a estrada pelas Ruta 20 e Ruta 142 por 610 km até Mendoza, Argentina.

A previsão era passar o natal de24 a 28/12/2010 em Mendoza no Hotel Ibis. Seguido a viagem de moto, 3ª feira 28/12/2010 pilotando mais 210 Km pela Ruta 7 até a Fronteira Argentina-Chile. Assim, completaria 2.360 Km só de ida pela Argentina.

Chile: ida e volta da Argentina pelas Rutas 7 e 57 dia 1º de janeiro de 2011

Continuando a 3ª feira, 28/12/2010 pilotando mais 150 km pela Ruta 57 desde a Fronteira Chile-Argentina até Santiago, capital chilena.  Ficaria 3 noites em Santiago e 6ª feira, 01/01/2011 retornaria os mesmos 150 km de volta. DistÂncia total rodada no Chile: 350 km de estradas.

Argentina ao Brasil: passando pelo Rally Dakar dias 2, 3 e 4 de janeiro de 2011

Sábado, 01/01/2011 de moto pela Ruta 7 de Fronteira Chile-Argentina até Mendoza, Argentina.  No domingo, saindo de Mendoza, dia 02/01/2011, mais 410 Km até o Rally Dakar pelas estradas argentinas: Rutas 40, 142, 20 até Córdoba, Argentina. Já na 2ª feira, 03/01/2011, 560 Km passando pelo Rally Dakar nas estradas: Rutas 9, 60, 157 até San Miguel de Tucumán, Argentina. Teria também outro encontro com alguma turma do Rally Dakar. Dia seguinte, 3ª feira, 04/01/2011 pilotaria 330 Km pela Ruta 9 até San Miguel de Jujuy, Argentina. Na 4ª feira, 05/01/2011, comemoraria meusde 50 anos em San Miguel de Jujuy, Argentina.  Já com 50 anos, continuaria pilotando na 5ª feira, 06/01/2011 mais 860 Km pelas Rutas 66, 34, 16 até Corrientes, Argentina.  Continuando a viagem de moto, 6ª feira, 07/01/2011 pela Ruta 12, mais 320 Km até Posadas, Misiones, Argentina. Então, sábado, 08/01/2011 mais 310 Km pela Ruta 12 até Puerto Iguazu, Argentina. Distância até essa cidade argentina: em torno de 3.070 Km.

Brasil: de volta pra casa entrando por Foz do Iguaçu – PR

Num dia só, sábado, 08/01/2011 faria a viagem de moto em 700 km cortando caminho pelas estradas: PR 495, BR 272, BR 163 de Foz do Iguaçu, PR até a capital de Mato Grosso do Sul.