Arquivo da tag: Moto Casais

Moto Casais

Mulher, garupa, aspirante fotógrafa

 

Garupa Fotografa Edilene Ruth, Suzuki GSX650F

Mulher, garupa e aspirante a fotógrafa!
Após “bater papo” com as Garupas no post delas sobre ser garupa, eis que nasce essa ideia. Mas continuarei sendo professora! (risos)

Antes de falar de fotos na estrada, preciso dizer que fotos na minha família é algo que permeia o cotidiano desde sempre. Meu avô fotografava, o pai dele era repórter e surgiu na minha geração vários profissionais da comunicação, minha irmã inclusive. Fora esse povo profissional que são meus parentes, há a paixão comum pelo ato de fotografar e ser fotografado presente nessa família. Acredito ter sido, junto com a minha irmã, dos bebês mais fotografados da face da Terra, mãe compulsiva a nossa, cliques infindáveis em uma época em que cada foto custava dinheiro – do filme e da revelação.

Mas eu vim falar de fotografar na estrada de um lugar privilegiado, a garupa. Às vezes fico olhando as fotos várias vezes e penso, “nossa, até que ficaram boas hein??”. Eu penso que tenho sorte, sorte de apertar o botão na hora certa e sorte de mirar a lente no “alvo” – um bom feeling também, já que adoro fotos. Eu não sou profissional, quem me dera… tenho pretensões de ser, não para fazer disso meu ganha pão, mas sim para poder congelar em imagens os momentos que vou vivendo pela estrada e pela vida.

Chega de enrolação e vamos às dicas que prometi. Primeira coisa, você tem que ter uma câmera decente, não precisa ser um equipamento profissional (ainda terei uma), mas uma boa câmera. Eu uso uma câmera Sony Cyber-shot de 14.1 mega pixels. Viram? Nada de extraordinário. Câmera em punhos literalmente, eu a prendo no pulso e no velcro da jaqueta. A próxima coisa importante é o seu piloto e sua relação com ele – como assim?? Assim olha, se não existir sintonia e confiança entre vocês, adeus fotos. A foto mais f*** que tirei, estávamos a 140km/h… fico olhando e imaginando quando vai sair outra daquela. Eu confio plenamente no meu piloto, e de verdade, não ando de moto com quem não conheça ou não sinta confiança. Outro ótimo recurso são os editores de fotos, não falo de Photoshop, falo de programas fáceis. Tem vários disponíveis para download (uso o Picasa e agora o PhotoScape). Às vezes tem asfalto demais para moto de menos, vai lá e corta o que está de sobra, enquadra no editor. Porque enquadramento perfeito em todas as fotos só sendo profissional mesmo. Lembre-se que geralmente você e o objeto fotografado estarão em alta velocidade, junte também a trepidação e o vento.

Mas a melhor receita é: MIRAR E APERTAR!!!! Mirar e apertar infinitamente, afinal não precisamos comprar filmes, e se não ficou bom é só apagar depois. Em um bate e volta até Ribas do Rio Pardo, por exemplo, eu postei em torno de 90 fotos, porém bati mais de 200.

Minha prioridade sempre são AS MOTOS, elas são as protagonistas sempre. O céu, a paisagem e o asfalto sempre são os convidados especiais que ajudam a abrilhantar a festa.

 

Garupas em Moto Casal em Bonito, MS

Garupas em moto casais
A história do Moto Casais em Bonito, MS é mais ou menos assim: evento que nasceu do desejo do casal
Boeira em fazer um passeio juntos um pouco mais longe de Capanema, PR onde moram e acabou ganhando a simpatia de alguns casais do motociclismo.

Nesta edição de 2013, além de uma quantidade razoável de casais – para não dizer que não sei precisar 😉 – participou um ou outro "avulso" (mesmo que solteiro, livre, separado, sozinho). Sim, porque a ideia é confraternizar! Casais que durante o feriado do Carnaval saíram de suas respectivas cidades de moto ou em carros de apoio ( Foz do Iguaçu, Porto Alegre, Três Lagoas, Dourados…) e foram se encontrando ao longo do caminho até chegarem na região de Jardim e Bonito em MS. A primeira grande reunião da turma se deu na noite do domingo de Carnaval em uma pizzaria na cidade de Jardim. Em clima de muita descontração, como costumam ser esses encontros, revi conhecidos, bem como conheci novas pessoas.

Dia seguinte, segundona de Carnaval, a turma reuniu-se no balneário municipal de Bonito para um banho de chuva no Rio Formoso. Como os iguais se atraem, logo na chegada do balneário encontramos um casal de uruguaios que há alguns anos moram no Rio Grande do Sul: Pedro e e sua garupa Rina, casal cheio de histórias e gente boa! Foram apresentados pelo Gargamel aos demais do grupo. Não! Eles não se conheciam, acabaram de se conhecer. Porque é assim, irmandade reconhece irmandade.

Turma reunida, tivemos um dia muito agradável, cheia de riso, troca de experiências e informações de viagens, que nem a chuva foi capaz de estragar. Afinal, quem está na chuva é pra se molhar: motociclistas e garupas que o digam!

À noite, a reunião foi em Guia Lopes da Laguna, onde parte da turma estava hospedada. Lanchonete Lagunão foi o point e recomendadíssimo pelos preços acessíveis e deliciosos pratos de peixe.
Terça, dia de dormir até a hora que desse vontade, tomar café da manhã, e aguardar o Rickão, MotoTurista que saiu de Campo Grande com Gargamel e sua garupa, a que vos fala!

Garupasemmotocasais
Dias deliciosos, vale ressaltar a calorosa recepção em Aquidauana, MS  pelo Nômade e sua família, incluindo seu neto Bruno, que é um jovem motociclista e também colocou a sua garupa na moto participando do Moto Casais. Coisa emocionante foi ver avô e neto nesta aventura!!! Espero encontrar a todos no próximo Moto Casais, em que lugar será? Taí, deixo a enquete: mesma região (Jardim/Bonito) ou quem sabe uma outra cidade dentro ou fora do Mato Grosso do Sul? Não sei o que o idealizador do evento tem em mente, mas o que a turma pensa?
Vamos lá, façam suas apostas!  😉

Próximo destino do Gargamel e sua garupa sem a BMW: Ilhéus, Bahia.