Arquivo da tag: TDM

Yamaha TDM Brasil

TDM 850 Ano 2000 Prata

Yamaha TDM Brasil, dicas de proprietários

Troca de informações sobre peças, dicas e ideias, temos uma lista de motociclistas usuários da moto Yamaha TDM Brasil. São proprietários das TDM 225, TDM 850, TDM 900 que deixou de ser importada pela Yamaha do Brasil. Se você é proprietário de uma moto Yamaha TDM, entre em CONTATO para figurar nessa lista de amigos da TDM Yamaha Brasil. Assim, sabemos quem tem a mesma moto, na mesma cidade, no mesmo Estado no Brasil e nos ajudar.
Se você não mora na mesma cidade ou Estado, a distância é o que menos importa pra TDM Yamaha Brasil, até porque, o consumo dela é baixíssimo em relação às big trails e a ausência de trepidação dessa moto em viagem torna o percurso um passeio agradável. Além do mais, esse modelo de moto nas estradas asfaltadas não gera manutenção extra.

 

Lista de proprietários da TDM Yamaha Brasil

Altrão, São Paulo – SP, Fórum TDM Brasil
Bareta, Foz do Iguaçu – PR, Brazil Riders
Carlão, Brasília – DF, Brazil Riders
Carlos Zappa, Campina Grande do Sul – PR, Brazil Riders
Cristina Noskoski, Passo Fundo – RS, Brazil Riders
Fião, Taquaritinga – SP, Brazil Riders, Lesmas Raiders MC
Marco Turci, TDM Roxa 1994, 2RODAS.org, Clube Big Trails
Paulinho Mattioli, Belo Horizonte – MG, Brazil Riders
Turco, Xaxim – SC, Brazil Riders, Perdidos no Asfalto MC
Edson Mesadri, Florianópolis – SC, Brazil Riders
Getulio Bin, Fernandópolis – SP, Brazil Riders, Tribo do Asfalto MC
Gilmar Luedtke, São Leopoldo – RS, Fórum TDM Brasil
Gustavo Clam, Campo Largo – PR, Fórum TDM Brasil
Hanno Spieweck, Rio do Sul – SC, Brazil Riders
Ismael Moura, Americana – SP, Brazil Riders
Nelson Seixas, Porto Alegre – RS, Fórum TDM Brasil

Yamaha TDM 850 e TDM 900

Yamaha TDM 850

Yamaha TDM 850

Yamaha TDM 850, tive desde agosto de 2008, moto estradeira de velocidade máxima 240 Km/h, 2 faróis, tanque 20 litros, estilo Teneré, toda original, mecânica impecável, tinha 81.000 Km no marcador digital. O histórico dela encontra-se disponível na concessionária Yamaha DISMOTO em Campo Grande, MS. Vendi  trocando por outra YAMAHA, a XT 660R ano 2006. No Brasil há quem diga que Yamaha TDM 850 não chega a ser Big Trail por causa dos escapamentos baixos. Mas, na Europa ela até hoje é uma Big Trail admirada como tal. Explico melhor, no Brasil, pra ser Big Trail, tem que ser capaz de atravessar pelo menos um curso de água, rio, alagamento cobrindo as rodas. Aa Yamaha TDM 850 tem os escapamentos na altura das rodas. Diferente da XT 660R da Yamaha ou da Ténéré 600, também da Yamaha que possuem escapamentos inclinados pra cima. Por isso, a mistura de esportiva com trail nunca deu status 100% de Big Trail pra TDM 850 nem pra TDM 900 no Brasil.

Moto Big Trail para mototurismo

Yamaha TDM 850 é tão rápida como uma esportiva mas a posição ao guidão é muito mais confortável e o bom curso de suspensão, derivada de trail, absorve melhor os trancos do caminho. Por isso, é ideal para a prática do mototurismo. A Yamaha começou a importar a Yamaha TDM 850 em outubro de 1997. Mas depois da reestilização de 1996, a TDM 850 e TDM 900 tornaram-se uma das motocicletas mais bonitas da atualidade. Além do motor, que equipou a Yamaha,  vencedora do Rali Paris-Dacar, o destaque da TDM é mesmo o desenho. A moto tem linhas sinuosas bem delineadas. A carenagem parcial une tanque de 20 litros, para brisa e faróis (com cantos espichados para cima). O visual colorido ganha mais destaque por causa das dimensões avantajadas: a TDM é alta (1,28m), comprida (2,17m) e larga (78cm). Se agrada até de longe, nos detalhes, a TDM também dá um banho: a peça que envolve os instrumentos do painel (conta-giros, imita fibra de carbono). Dois dos quatro ganchos para prender bagagem podem ser recolhidos para baixo do banco. Mesmo quando lança um modelo ou promove uma reestilização completa, a montadora costuma utilizar piscas de outras motos: os da TDM são os mesmos das velhas Yamaha FZR 600 e 1000.

Motor e consumo: Mais que visual, porém, o que empolga na TDM é o desempenho: o motor de 80 cavalos a 7.500 rpm e torque de 7,8 mkgf dá agilidade incomum à moto. Segundo a Yamaha, a TDM vai a 207,5 km/h de máxima e leva 4s27 para ir de 0 a 100 km/h. O responsável pelo arranque fantástico é um motor dois cilindros em linha de 849 cc, de cinco válvulas por cilindros, comando duplo e refrigeração líquida. Este motor usa o conceito Yamaha Genesis: com cilindros inclinados a 70º, a Yamaha TDM 850tem dutos de admissão verticais, melhorando a entrada da mistura ar-combustível, e conseqüentemente o desempenho. Durante a avaliação, a média foi de 19 km/l. O tanque tem 20 litros. O motor tem cárter seco: o reservatório de óleo fica na parte superior do propulsor. O sistema de escapamento da TDM tem duas saídas, que se encontram num abafador único, sob a moto, e depois separam-se novamente. Assim como sobe de giro rapidamente ao menor toque no acelerador, a TDM tem também forte freio-motor: basta soltar a mão que a moto desacelera instantaneamente. Além de acelerar bem, a Yamaha TDM 850 tem boa capacidade de frenagem, pelo menos na frente, onde os dois discos dão conta do recado. O disco traseiro é mais fraco. A suspensão dianteira é macia e a traseira, monochoque. O guidão está numa altura que possibilita postura relaxada sobre a moto. Os comandos estão à mão. Da 1ª para 2ª marcha, ouve-se um leve ruído, mas as demais marchas (cinco no total) são macias. A transmissão secundária é por corrente. As rodas de alumínio pintadas de cinza-escuro têm o interior oco, recurso utilizado para economizar peso. A TDM pesa 190 quilos.

Pneus: Os pneus, com banda de rodagem lisa, também estão muito mais para motos de alto desempenho: o dianteiro tem medida 110/80 ZR 18; o traseiro, 170/70 ZR 17. Opção de cores amarela, prata e dourada. Avaliação FIPE: Yamaha TDM 850