Paraguai, Emboscada de Cordillera

Quarta-Feira, 29 de dezembro de 2011, saindo de manhã de Asunción, capital do Paraguay pela Ruta 3, avisto um posto de pedágio de Emboscada. Moto não paga pedágio no Paraguai, pelo menos até janeiro de 2011, como mostra a imagem abaixo com valores em Guarani. Nesta data, 1 Real valia 2.700 Guaranis. O posto de pedágio de Emboscada é o nº 13 na tabela abaixo. Emboscada também concentra a maior penitenciária paraguaia. Mera coincidência?

Paraguai Peaje Pedagio Tarifas

Passado o pedágio, 30 Km depois de Asunción, em Emboscada, Departamento de Cordillera, uma bifurcação na Ruta 3 que tem lombadas e placas indicando velocidade máxima de 40 Km/h. Como sempre, ao passar por cidades na rodovia, observo a velocidade máxima pra evitar problemas com radares. Não é de bom senso passar acima de 40 Km/h com bagagem no banco da garupa, baú no bagageiro, 220Kg da moto e meu peso, totalizando 350Kg.

Ao final da bifurcação, surge o primeiro policial fardado, pedindo uma parada obrigatória. Desliguei, tirei capacete, saí da moto pra tirar documentos. Mostrei apenas habilitação brasileira e Carta Verde, que é o seguro obrigatório no MERCOSUL. Nele constam dados do veículo, além do tempo autorizado para o veículo no permanecer nos países do MERCOSUL.

Surpresa! O policial fardado não se interessou pelos documentos, disse algumas coisas decoradas bem baixinho como “excesso de velocidade”. (isso, numa bifurcação com placas de 40 Km/h e lombadas) Parecia que ele já estava cansado de repetir as mesmas frases várias vezes a todos que passavam por ali. Isso era de manhã, imagino como ele repetiria toda aquela argumentação igualzinha ao último condutor ao final do dia. Pediu para eu pegar os documentos no trailler branco ao lado da rodovia com o “Jefe de la Policia Municipal de Transito de Emboscada”. No mapa abaixo, a 3ª seta vermelha indica o local da abordagem da Polícia Municipal de Trânsito de Emboscada.

 

Bati na porta do trailler, o “Jefe” de camiseta preta ordenou entrar. Dentro do trailler, as janelas eram lacradas com saco plástico preto nas janelas, tinha uma impressora com formulário de multa pronto pra ser preenchido pelo computador. A atendente era Sra. Blanca Zara, li na camisa preta da Policia Municipal de Transito ou P.M.T. de Emboscada. Já, o “Jefe”, falava rápido e mostrava uma tabela na mesa com valores de 1 milhão e 20 mil Guaranis. Eu disse que não tinha aquele dinheiro todo e não estava a mais de 40 Km/h. Sem perder tempo, mostrou outra alternativa de pagamento por 500 mil Guaranis e faria o formulário para ser pago na Prefeitura Municipal de Emboscada. Aceitei, assim eu poderia esclarecer a situação na prefeitura e procurar meus direitos. Eu não tinha celular internacional naquele momento e não havia telefone público por ali.

Outra Surpresa! Ele perguntou quanto eu tinha no bolso, disse pra pagar ali mesmo. Eu disse que precisava de um pouco de dinheiro devido à dificuldade em encontrar postos de gasolina que aceitassem cartão de crédito. concedeu o favor, mostrou o câmbio do dia no jornal e pediu uma nota de 50 Reais. Paguei a multa com 250 mil Guaranis e a nota de 50 Reais. Depois deu um documento impresso no computador, sem nome dos funcionários, um carimbo enorme “PAGADO” e sem autenticação mecânica, apesar de ter computador, impressora e um ventilador ultra mega power eficiente, pois as janelas eram lacradas.

Detalhe: a Carta Verde da moto foi emitida antes de entrar na Argentina e Paraguai com a numeração da placa errada, vejam a Carta Verde abaixo, mas… isso é um detalhe que não interessa ao “Jefe”, certo?Paraguai Emboscada Ruta 3 Carta Verde www.MotoTuristas.Blog.br

Paraguai Emboscada Ruta 3 Multa www.MotoTuristas.Blog.br

Você foi extorquido no Paraguai? Comente, entre em CONTATO
MidiaMax 1: Multa do “olhômetro” no Paraguai
MidiaMax 2: Professor paga propina em Ciudad del Este

Tá escrito OTÁRIO na minha testa?

30 ideias sobre “Paraguai, Emboscada de Cordillera”

  1. Tomara que você faça mais viagens como essa, mas não com os mesmos imprevistos de Emboscada, hehehe

  2. Cara…para mim a cidade podia se chamar Cilada em vez de Emboscada…rss..
    Legal, esse toques…bom pra sabermos como funcionam as coisas pelo países vizinhos, como Paraguai!
    Valeus, cara!!

  3. Isso tem que ser mesmo denunciado! É um absurdo que aconteça esse tipo de coisa!!!

  4. Lamentável incidente. Mas é muito comum no Paraguai e na Bolívia.
    Se me perguntasse antes de viajar eu diria: leve dinheiro extra para ser extorquido. E não adianta reclamar juridicamente. Brasil e Paraguai são coniventes nos desmandos. Há mais de quarenta anos, veículos desaparecem por lá, transitam normalmente nas ruas e as autoridades não tomam providência. Ainda é possível que alguém o processe por “difamação” da gloriosa polícia paraguaia.

  5. Tava lendo esse relato seu e pra mim que sou nascido aqui na fronteira de Coronel Sapucaia em MS, que faz divisa com Capitán Bado no Paraguai.
    Vi com certa “normalidade” esse lamentável fato. Infelizmente o Paraguai é isso aí, aqui nós costumamos fazer uma brincadeira que diz assim:
    “uma nota de 500 e uma nota de 600 pra entrar e sair do Paraguai, não necessita documento”
    Rss valeu, amigo um grande abraço.

  6. Indignação é pouco… causada tipicamente por países nórdicos do Mercosul, aff…
    Lembrei de uma oportunidade em que fui à Cochabamba/Bolívia… em que roubaram minha bolsa, com tudo dentro, exceto meu passaporte. Fiz o B.O. e sabe o que o policial encarregado pela confeccção do documento disse pra mim?
    Que se eu pagasse 600 pesos bolivianos (acho que para a época/2002 era uma quantia considerável), ele poderia tentar ajudar-me….

  7. Isso é revoltante.
    Pagamos impostos, que na minha opinião já é uma extorsão, pagamos caro em motocicletas, dentre roupas equipamentos e outros. Então saímos para uma viagem desse porte para países “amigos” e dá nisso, o que mais me deixa frustrado é que não podemos fazer absolutamente nada. Outros irmãos de estrada já me contaram esse tipo de histórias.
    Mas e dai ? O que fazer?
    Só nos resta é divulgar para todos os Motociclistas do MERCOSUL e que Deus o Guie em suas aventuras.

  8. Eu já tive um carro com problemas no Paraguai e também trabalhei por lá, jurei que nunca mais entraria naquele país com um veículo meu.
    Só louco pra andar por lá, o lugar não tem leis, eles fazem o que quiserem!!! Você deu muita sorte!!!
    Abs, Denner.

  9. Nossa, muita sacanagem mesmo! Eles acham que brasileiros são ricos e eles podem extorquir quanto dinheiro quiserem… Já aconteceu algo parecido comigo. Situação chata demais!
    Andressa.

  10. É, MotoTurista , realmente uma cilada, por isso muitos têm medo de viajar de carro pelos países de fronteira com noss Mato Grosso do Sul. Uma lástima!
    Boa Sorte nas próximas vezes, e … Cuidado!!!

  11. Em março/2011 passei também de moto nesse local em sentido contrário.
    “El Jefe” nem pediu os documentos. Me disse que as viaturas passaram um rádio dizendo que passei muito rápido pelas escolas. Perguntei se tinha registro oficial da velocidade. Ficou brabo e queria me prender. Levou R$ 150,00 – não aceitou pagamento em Guaranis Paraguaios.

  12. Fui extorquido por estes paraguaios no mesmo lugar que você foi parado!
    Pegaram R$100 de cada um (2 motos = R$200) e não teve acordo.  Já havia lido seu relato antes de passr lá e andamos na cidade a 20KM/H. Eles inventam tudo isso só pra pegar seu dinheiro. É um roubo oficial. Tô Revoltado com tudo aquilo…..

  13. Gente, como trabalhei por 11 anos em Ciudad Del Este – PY, me adentrando ao país vez ou outra, mas sempre morando em Foz do Iguaçu, sempre aconselhei aos irmãos motociclistas, NÃO ENTREM COM SUAS MOTOS NO PARAGUAI em nenhuma circunstância, nem que seja para comprar em CDE, eles te roubam mesmo, na cara dura, e se você não tiver o dinheiro pra eles, dão fim aos seus documentos e te criam o maior transtorno para sair do país. Lembrem-se, eles não são corruptos, são ladrões de uniforme.  Abraço a todos.

  14. Passei por este posto de fiscalização, quando fui ver Cerro Porteño x Santos.
    A multa era de R$ 500 (convertidos), depois de meia hora ficou em R$ 60, pagamos e seguimos viagem.
    Passada a tensão, rimos muito. o Santos Ganhou o jogo 2×1

  15. Sou de Ponta Porã – MS, ao lado de Pedro Juan Caballero – Py, falo fluentemente o espanhol e guarani. Viajo a cada 45 dias pra Assuncion e sempre tive o mesmo problema com esses ladrões de fardas, ontem à noite foi muito engraçado, disse ao meu amigo, vamos devagar porque já são 19:00 horas, aqui tem muito ladrão, ele disse porque não vamos rápido então?
    É pior, porque aí fica mais caro. Ele não entendeu, se calou e fiquei atrás de um caminhão paraguaio que carregava paletes e não tinha nenhuma iluminação atrás, então, quando sai um ladrão de farda e me pára.
    Meu amigo disse: bom hoje é seu dia de sorte, tem polícia aqui então não temos perigo de sermos assaltados, eu simplesmente ri.

    O L. F. Disse que havia recebido um informe que eu havia passado em alta velocidade por outro veículo a mais de 60 km/h num local que era de 40 km/h.

    Simplesmente discordei dele e disse que não ultrapassei ninguém e que gostaria de ver o radar, nisso passa um carro da policia paraguaia e me disse agora não dá mais, ele é que estavam com o radar. Pedi pra chamá-los no rádio e mudou de conversa, perguntou do extintor e dois triângulos de sinalização, mostrei tudo conforme a lei de trânsito paraguaia. Ainda não contente, pediu faróis reserva, eu tinha, descontente ainda pediu um pano preto ou saco disse que não tinha e questionei pra que era. Respondeu que em caso de acidente é necessário pra colocar as vítimas. Resumindo: me ganhou 1.700.000 G$ e ainda ganhei um gracias e boa viagem. É uma vergonha!

  16. Em Emboscada, Paraguay, tem uma cambada de ladrões, fardados, armados, roubando brasileiros, alguém tem que fazer alguma coisa, ou será que no Paraguai são todos ladrões!!!
    No dia 19 de julho deste ano, em 2011, ao passarmos por volta das 17:00 horas no mesmo lugar onde o motociclista dessa matéria/post foi roubado, o mesmo aconteceu conosco, o líder da quadrilha nos levou ao tal trailler branco acusando-nos de excesso de velocidade e nos saqueou literalmente exigindo o pagamento de 1.000,000 (um milhão de Guaranis), só nos faltou dar coronhada na cabeça. A documentação do veículo estava toda certa, carta verde, carteira internacional, equipamentos, etc…
    A alegação era excesso de velocidade, mas como? Se estávamos atrás de um caminhão pesado durante todo o percurso? Mas e se fosse, seria este valor, para o qual inclusive deram um recibo frajuto, com data diferente da do fato, estávamos tão desconcertados e ameaçados como vítimas nas garras de ladrões que nem percebemos a data, e da forma com que fomos ameaçados inclusive de prenderem o veículo e a nós sob a acusação de suborno!!! Ora que patifes!!! Ladrões!!! Espero nunca mais ir a turismo a Assuncion ou qualquer outro lugar do Paraguai, só volto lá quando pormos todos esses corruptos na vala comum. Ladrões!!! O crime aí é organizado para darem até recibo!!! É bem a cara destes paraguaios sem caráter!!! E parece que é assim mesmo, porque o chefe da tribo que está na presidência não toma providências???

  17. Isto é revoltante, repugnante!
    Bem, tô querendo ir pra o Uruguai em outubro… alguém sabe se lá rola este tipo de "sacanagem" também com o pessoal de moto???

  18. Uma pergunta: É mesmo necessário vocês viajarem para essa terra-de-ninguém?
    Eu ando de moto, viajo bastante, inclusive tenho vontade de conhecer outros países, mas o Paraguai não me cativa nem um pouco. Porque raios eu iria para o Paraguai? Se lá sabemos que não há nada para se ver, e a chance de sofrer nas mãos desses corruptos é grande, porque sair do conforto do seu país? Que objetivo há nisso? A Argentina e o Uruguai não estão de bom tamanho?
    Fica minha ideia… Quem passa por isso sabe que vai passar por isso com antecedência, e sempre tem a opção de não embarcar numa viagem dessas. Se passou por isso, é porque quis.

  19. NUNCA VIAJE DE PONTA PORÃ PARA ASSUNÇÃO!!!!!!!!!!!
    Tambem fui assaltado por UM BANDO DE POLICIAIS CORRUPTOS em EMBOSCADA-PY. O pedágio é de R$ 100,00 por pessoa!!! A alegação inicial é sempre estar a 60 km/h e o permitido é 40 km/h. E não é só com brasileiros, teve um paraguaio que viajava com a família (com uma BMW nova) que resistiu e foi levado para o trailler debaixo de tapas, dados por um policial chamado Cáceres; o chefe (um verdadeiro marginal) dos policiais só dava risadas.
    Melhor pagar, pois já ouvi comentários que colocam drogas no seu veículo, caso resista.

  20. Fui tembám estorquido no mesmo local dia 22/07/2011 com 300.000 Guaranis, passando pedágio, 30 km. depois de Assunção, na bifurcação da Ruta 3, vindo para Ponta Porã estava menos de 40km/h, e a guarda municipal de Emboscada me estorquiu, não volto mais para o Paraguai enquanto tiver esta corrupção.
    Rubens Cicalise

  21. Bahhh! Estes hermanos não nos suportam. Viajar por estes paises é um perigo iminente, uma terra de ninguém, vc corre o risco de desaparecer com veículo, família e amigos, não tem nenhuma garantia. No Paraguai já passei por situação semelhante nos idos de 80 e jurei nunca mais entrar naquele país viajando, sempre recomendei aos meus amigos que é uma aventura perigosa, vc tem que se submeter à cachorrada. A coisa acontece a tanto tempo que certamente as autoridades superiores têm conhecimento, logo são coniventes. Como disse meu advogado, "Se você pode comprar com dinheiro, esteja certo, é barato", leve algumas notas de 20 e 50 para os nossos e muitas notinhas de 2 e 5 para eles. 
    Abraços do Papai Smurff ao Gargamel

  22. Meu primo foi ao chile e foi a mesma coisa: disse que a partir do momento que ele cruzou a fronteira foram gastos 400 Reais para chegar até o Deserto do Atacama, no Chile!

  23. olá, estou planejando em fazer uma viagem ao Paraguai, eu e mais um amigo, cada um com sua moto, o que nós precisamos para conhecer o Paraguai? Como são as estradas, pedágios no Paraguai? Li seus artigos sobre os "policiais", se puder uma dica para nós que estamos começando a viajar no exterior. obrigado.

  24. Essa descrição acima me fez relembrar até as virgulas o que aconteceu comigo no mesmo lugar e com as mesmas pessoas, porém em 2012 eu paguei 500.000 Guaranis pela multa, pois ele queria propina em Reais ou em Dólares, ou seja queria saber quanto eu tinha no bolso…….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *